Newsletter Dezembro: O frasquinho da Felicidade…

Slide1

Caros amigos,

Quanto investiriam do vosso tempo e dinheiro, quanto dariam de vós mesmos se vos dissessem que podiam comprar um frasquinho que contém toda a felicidade? Depois, só teriam que espalhar o conteúdo e tornavam-se a pessoa mais feliz do mundo..

Conheço muitas pessoas que trabalham 12 horas por dia, que não dormem as horas todas, que se alimentam mal para não perderem mais uns minutos de trabalho, que não fazem exercício físico… Eu imagino que, haja algo muito forte que as motive, que as entusiasme para se arriscarem a perder a saúde… Às vezes ouço relatos de pessoas que, quando passam por uma situação grave de saúde têm a percepção naquele preciso momento que, se lhes dessem a escolher se queriam parar de sentir aquele sofrimento ou um bilhete premiado do Euromilhões não hesitariam em escolher a primeira opção!

Nesta época festiva somos “invadidos” e é muito fácil fazerem-nos acreditar que, se comprarmos o melhor presente vamos com certeza ser muito felizes ou vamos fazer as pessoas mais importantes das nossas vidas também muito felizes… Então, o nosso acto de amor é passarmos menos tempo ao lado delas porque precisamos de trabalhar mais porque o motivo é comprarmos o melhor presente para elas…

Será que amar é isto? Será que conseguimos mesmo “comprar” a felicidade? Então, porque ainda tantas pessoas estão infelizes?

A felicidade está dentro de nós… e andamos tão distraídos a procurá-la fora… E andamos sempre a “adiá-la” também “ah, quando for reformado aí é que eu vou aproveitar!” (desculpem o sarcasmo! se ainda estivermos vivos e com uma grande probabilidade de nos andarmos a arrastar ou de andarmos com a ajuda da bengalinha!).

O “frasquinho da felicidade” não existe ainda, pois se existisse, tenho a certeza que esgotava em pouco tempo… que haveria filas nos shoppings para adquiri-lo…

Então, do que andamos a correr atrás?

Esta frase tão conhecida de sua Santidade o Dalai Lama resume muito bem como a nossa mente ainda está tão pouco treinada…
“- O que mais te surpreende na Humanidade?
E ele (Dalai Lama) respondeu:
– Os homens… Porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para recuperar a saúde.
E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem do presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente nem o futuro. E vivem como se nunca fossem morrer… e morrem como se nunca tivessem vivido.”

Parece-me que há algo comum a todo o ser humano: todos queremos felicidade e nenhum de nós quer sofrer! Então, o convite é que cada um de nós reflita sobre o que faz, a cada dia, ou em que acções investe para que isto se realize e concretize… porque é inteiramente responsabilidade de cada um de nós, sermos Felizes!

Próximas atividades:

Slide1

Meditação e Relaxamento

Taças Tibetanas. 19 dez

Um abraço, até breve,

Joana Rainha

JoanaRainha_LogoFinal_3OUT

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s